Confira a programação da 25ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop)

Além das atividades de formação, Feicoop também conta com a venda de produtos da Economia Solidária. Foto Maiquel Rosauro / Arquivo


Seminários, oficinas, reuniões, palestras, homenagens, rodas de conversa… A 25ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) terá inúmeras atrações para os visitantes, entre os dias 12 e 15 de julho, em Santa Maria. Os eventos serão realizados no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

O Projeto Esperança/Cooesperança, idealizador da Feira, divulgou a Pré-Programação na noite desta quinta-feira (5). A novidade deste ano é a realização do 3º Fórum e 3ª Feira Mundial de Economia Solidária. Ou seja, é uma edição com foco na formação dos participantes.

Destaque do primeiro dia é a Reunião Temática da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro e para o Controle do Tabaco (CONICQ), que será realizada no auditório do Colégio Irmão José Otão, entre 9h e 17h.

Também na quinta (12), ocorrem outros dois grandes eventos: o Seminário Nacional de Integração de Cooperação Solidária, no Hotel Dom Rafael, no Centro de Santa Maria, das 9h às 18h; e a Assembleia Nacional dos Empreendimentos de Economia Solidária, no Lonão Paul Singer, no Parque da Medianeira, a partir das 14h.

Na sexta (13), primeiro dia de comercialização da Feira, acontece o Seminário Nacional: Alimentos Artesanais e os desafios para os processos de valorização e formalização em preparação à Conferência ao 3º AgUrb. O evento irá ocorrer no Lonão Paul Singer, das 9h às 12h.

No mesmo local, às 13h30min, terá início a Audiência Pública: Legislação das Agroindústrias Familiares e as Perspectivas da Agricultura Familiar, coordenada pelo deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) e pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Às 14h30min, ocorrerá a Marcha Mundial pela Paz e Justiça Social. E atenção, ao contrário de anos anteriores, a marcha não irá partir do Santuário Basílica de Nossa Senhora da Medianeira. A caminhada terá como ponto de saída o Colégio Irmão José Otão e irá percorrer os pavilhões da Feicoop.

Às 16h, no Palco da Feira, no Parque da Medianeira, terá início a Abertura Oficial da 25ª Feicoop. Autoridades de todo o Estado são esperadas no evento.

No sábado (14), às 10h, no Lonão Paulo Freire, irá ocorrer o Seminário: Educação, Economia Solidária e Ética Planetária – Reflexões e práticas 10 anos depois, que irá celebrar os dez anos do Fórum Mundial Temático de Educação em Santa Maria, realizado em 2008.

Também às 10h, no Lonão Marielle Franco, irá ocorrer o evento Inclusão Social e Produtiva em Comunidades Quilombolas: experiências e desafios.

Domingo (15), às 8h30min, destaque para o Encontrão dos ex-alunos da Escola Cristã de Educação Política – ECEP. O evento será coordenado pelo Mobrec.

Na pré-programação ainda não constam os eventos culturais da Feira. Uma programação completa será divulgada na próxima semana.

A Feira

A Feicoop é uma grande escola de organização, formação de convivência, do voluntariado e dos Movimentos Sociais e Economia Solidária. São 25 anos de construção coletiva e interativa. É um braço do Fórum Social Mundial que constrói um “Outro Mundo Possível” e uma “Outra Economia que já Acontece!”. A entrada é gratuita.

Tema desta edição

Construindo a sociedade do bem viver: por uma ética planetária

Horários de visitação

Quinta-feira (12) – Chegada das caravanas (não haverá comercialização neste dia)

Sexta-feira (13) – das 7h30min às 20h

Sábado (14) – 7h às 20h

Domingo (15) – 7h30min 8h às 18h

Abertura Oficial

Sexta-feira (13), às 16h, no Palco da Feira (Parque da Medianeira)

Exposição

Serão expostos na Feira cerca de 10 mil produtos, entre agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

Estimativa de público

Para esta edição, são esperadas 300 mil pessoas durante os quatro dias de evento. Ano passado, foram 255 mil visitantes oriundos de todos os estados brasileiros (mais de 500 municípios) e 20 países (África do Sul, Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, China, Colômbia, Costa do Marfim, Cuba, Equador, Espanha, Hungria, Itália, México, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, Senegal e Uruguai).

Diferenciais do evento

Durante a Feicoop ocorrem práticas do comércio justo e consumo ético e solidário, trocas solidárias com moeda social e muitas atividades de formação e interação. Na Feira não há consumo de cigarros e a água não é comercializada durante o evento. A Economia Solidária entende que a água é um bem universal e um patrimônio da humanidade.

Refrigerantes também não são vendidos. Os produtos oferecidos na Feira são de procedência ecológica. A organização do evento trabalha com a teoria e a prática, articulando campo, cidade e as diferentes culturas e etnias.

Infraestrutura

A área total da Feicoop é superior a 20 mil m², incluindo os pavilhões do Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, parte do Parque da Medianeira e o Colégio Irmão José Otão.

Organização

A Feicoop é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança (da Arquidiocese de Santa Maria) e Prefeitura Municipal de Santa Maria, com apoio de Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Cáritas Brasileiras, entre outras instituições.

O que é Economia Solidária

É um jeito diferente de produzir, de comprar, de trocar, de vender, de consumir produtos, oferecer e receber crédito. O que move esta economia é o desejo de que não existam excluídos, que a riqueza produzida no trabalho seja partilhada e que todos tenham qualidade de vida.

A Economia Solidária é também uma estratégica de desenvolvimento sustentável que considera todas as dimensões (econômica, social, cultural, ambiental, política…).