Ministério Público Federal acompanha surto de toxoplasmose em Santa Maria

Coletiva de imprensa realizada, na quarta-feira, no Ministério Público Federal (MPF), tratou do surto de toxoplasmose em Santa Maria. Foto: Deise Fachin/Prefeitura


Após o recebimento de nota técnica de médicos preocupados com o surto de Toxoplasmose que ocorre em Santa Maria, o Ministério Público Federal (MPF) convocou coletiva de imprensa para apresentar informativo, elaborado por esses profissionais em conjunto com técnicos da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde do Governo do Estado, o Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Hospital Universitário de Santa Maria e a Secretaria Municipal de Saúde de Santa Maria, para esclarecer a população da cidade em relação à doença.

A situação já vinha sendo acompanhada informalmente pelo MPF a partir de contatos prévios com especialistas e agentes da rede pública de saúde, mas última segunda-feira (14), houve a instauração de procedimento administrativo para tratar do tema.

Para a Procuradora da República Bruna Pfaffenzeller, a reunião realizada na terça-feira (15), serviu para saber que as autoridades já vinham, há algum tempo, tratando do assunto com a urgência e a importância que o caso merece e, acima de tudo, para buscar estratégias capazes de melhorar o fluxo de informações entre essas autoridades, os médicos assistentes e a população em geral.

“Os órgãos envolvidos farão tudo que está ao seu alcance para acabar com o surto de toxoplasmose, mas para isso é necessário que toda a população faça a sua parte, seguindo as informações divulgadas”, disse Bruna.

Prefeito também participou da coletiva

O prefeito Jorge Pozzobom detalhou uma cronologia de atuação do Município frente ao surto, destacando que, desde o início, foram repassadas à população as medidas corretas de prevenção.

“Eu sei, juridicamente, qual é o dever de um prefeito frente a uma situação como essa. Estamos cumprindo rigorosamente o nosso dever como entes públicos desde o primeiro momento. Estamos investigando e buscando alternativas. Fomos até o Governo do Estado, nos encontramos com o nosso ministro da Saúde, pedimos auxílio com relação aos remédios, ao reforço nas equipes e estamos empenhados em resolver esta situação”, destacou o prefeito Jorge Pozzobom.

A divulgação do informativo acontecerá nos sites do MPF/RS, do MPE, do Governo do Estado do RS, do Município de Santa Maria e inclusive da Corsan.

Confira os principais pontos do informativo

– A doença pode ser transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados (hortifrutigranjeiros, carnes mal passadas e outros alimentos crus);

– As populações mais suscetíveis são: gestantes (em função da transmissão para o feto) imunodeprimidos e crianças com menos de 2 anos de idade;

– Recomenda-se a fervura da água por pelo menos 1 minuto. Após a fervura, cronometrar mais 1 minuto;

– Alimentos devem ser devidamente cozidos ou assados;

– Recomenda-se que a carne seja congelada em freezer a -12ºC, por pelo menos 48 horas antes do cozimento;

– A ingestão de alimentos crus de qualquer natureza deve ser evitada;

– A manipulação de alimentos crus deve ser seguida de lavagem das mãos e uso de álcool gel;

– Após a manipulação de terra ou areia, lavar bem as mãos e utilizar álcool gel;

– Casais que desejam ter filhos, avaliem a possibilidade de postergação da gestação para um momento posterior ao controle do surto;

– Ao perceber sintomas como febre, dor de cabeça, dor no corpo ou ínguas no pescoço, o serviço médico deve ser procurado imediatamente. Evite a automedicação.